Baratas

A barata é um dos insetos que mais causa repulsa no ser humano. Isso ocorre porque as espécies urbanas transitam pelos esgotos, e sabe-se que elas são potenciais vetores de doenças para o homem. Porém, o que muita gente não sabe é que apenas 1% do total de espécies desse inseto convive nos ambientes urbanos, onde se tornam pragas. O restante são espécies silvestres.

A barata existe há cerca de 350 milhões de anos. Se pensarmos que o homem assumiu sua posição bipedal há mais de oito ou nove milhões de anos atrás, vemos que a barata é bem anterior à espécie humana no planeta Terra.

As baratas urbanas infestam mais cozinhas e banheiros devido à elevada temperatura e umidade encontradas nessas áreas, principalmente em torno de equipamentos geradores de calor (geladeira, freezer), sob pias e em torno dos encanamentos, sendo que temperatura e umidade elevadas são condições inimigas da maioria dos inseticidas, que sofrem com inativação mais rápida.

Doenças causadas pelas baratas

Capazes de ingerir qualquer tipo de alimento, as baratas são vetores que possuem o potencial para disseminar grande número de bactérias, fungos, helmintos e protozoários patogênicos, causadores de enfermidades como conjuntivites, gastrenterites, infecções urinárias e alimentares, gangrena gasosa, infecção de ferimentos, pneumonias, alergias, verminoses, micoses, amebíase, giardíase, poliomielite, hepatite, entre outras.

Controle de baratas

Apesar dos avanços tecnológicos, o desenvolvimento de inseticidas que sejam permeáveis a ooteca (“bolsa” de ovos da barata) ainda é um desafio. A seleção correta dos inseticidas a serem empregados, suas ações (desalojante, fulminante ou residual), o intervalo entre os tratamentos associados aos demais controles, devem estar sempre à frente da curva de crescimento dessa população, isso é, não permitir o fechamento do ciclo biológico (de ovo a ovo).

Um controle de baratas efetivo deve começar pela forma de pensar do técnico. Se existe uma infestação de baratas em um determinado local, a intensidade desta infestação será proporcional às condições oferecidas pelo local ao inseto. O acúmulo de lixo e sujeira garante uma ampla disponibilidade de alimentos para as baratas. Por isso, a higiene é um fator fundamental para o controle desses insetos. A higienização associada à desinsetização periódica realizada por uma empresa especializada em controle de pragas e vetores são as principais estratégias de controle das baratas.