fbpx

NOTÍCIAS

Home NoticiasVocê sabe o que é a Leishmaniose?




Você sabe o que é a Leishmaniose?

31 / 01 / 2019





A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania, que é propagada por meio da picada de flebotomíneos (gênero Phlebotominae ), popularmente conhecido como “mosquito palha” ou “cangalhinha”. O mosquito-palha é muito pequeno e tem cor palha ou castanho claro. Apresentam um voo curto em forma de saltitos e quando pousam mantém as asas eretas, ou seja, levantadas para cima.

 

Transmissão:

Existem dois tipos de leishmaniose: a visceral conhecida como calazar e a tegumentar.A transmissão do parasita ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos, podendo atingir vários órgãos internos, principalmente fígado, baço e medula óssea. A leishmaniose é considerada uma “antropozoonose”, ou seja, doença que acomete animais silvestres e eventualmente o homem.

Visceral: febre de longa duração, aumento do fígado e baço, além da perda de peso acentuada.

Tegumentar: úlceras na pele e mucosas.

Pela convivência no ambiente doméstico, os cães são vistos como intermediários importantes da transmissão da leishmaniose visceral para humanos: o mosquito pica um animal contaminado e passa adiante o protozoário causador da doença ao picar outro animal ou uma pessoa.

Os cães, quando infectados, podem ou não desenvolver o quadro clínico da doença, cujos sinais são: emagrecimento, queda anormal dos pelos, aparecimento de ínguas, inchaço nas pernas e sangramento de nariz, surgimento de feridas e descamação da pele. Em humanos, os principais sintomas são: emagrecimento, aumento do baço e do fígado, febre persistente e palidez.

 

Atenção a Higiene Ambiental

A leishmaniose é endêmica em mais de 100 países no mundo, principalmente nas áreas tropicais. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a cada ano são reportados de 700 mil a um milhão de novos casos, e as mortes giram em torno de 20 a 30 mil por ano. No Brasil são registrados pelo menos 3 mil casos de leishmaniose visceral por ano, com óbitos que giram em torno de 350 (365 óbitos em 2016 – *último dado identificado à nível Brasil).

Diferente do Aedes aegypti, o mosquito palha, transmissor da leishmaniose, não se desenvolve em água limpa e parada, mas em locais onde a umidade e a matéria orgânica prevalecem. Ele vive nas proximidades das residências, preferencialmente em locais úmidos, escuros e com acúmulo de material orgânico, por isso a doença ocorre principalmente em zonas periurbanas. Portanto, se você reside nessas áreas, atenção redobrada! Confira na próxima página as formas de prevenção da doença e faça a sua parte!

 

Leishmaniose Viceral: Sintomas em humanos e cães

HUMANOS> Emagrecimento; Aumento do baço e do fígado; Febre persistente; Palidez;

CÃES> Crescimento anormal das unhas; Queda anormal de pelos; Aparecimento de ínguas; Inchaço das pernas e sangramento do nariz; Surgimento de feridas e descamação da pele; Emagrecimento progressivo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Matéria desenvolvida pelo nosso Departamento de Engenharia Técnica

Diretor Técnico – Rogério Fernandez (Engenheiro Agrônomo) CREA 120079-1

Assistente Técnico – Rodrigo Leite Xavier (Engenheiro Agrônomo) CREA 2015124922



SOLICITE UM ORÇAMENTO

Problemas com pragas? Solicite um orçamento para a Astral mais próxima de você.


A Astral possui três decadas de atuação no mercado de controle de pragas e vetores urbanos.

EMPRESA

OUTROS

SIGA A ASTRAL




Instagram Grupo Astral Linkdin Grupo Astral

Copyright 2017 @ ASTRAL Saúde Ambiental. Todos os direitos reservados.